Introdução do cold call



1. Reduza o “foco no EU”


O foco no EU deve ser a mínimo possível:


“Bom dia/boa tarde sou fulano da X e trabalho com Y. e..”


Chega!

Não precisa falar que atua a não-sei-quantos anos, nem que atende empresas como A,B,C e muito menos que já solucionou o problema de empresas do mesmo segmento.

Inverta. Deixe para falar isso depois que ele verbalizou problemas e depois que você explorou esses problemas.



2. Agora mude o foco para o cliente.


A partir do “e..” do exemplo acima mude drasticamente o foco para o cliente.

“E vi no seu site..”

“Pesquisei que vocês são atuantes em..”

“Estou contatando decisores de...”

Quando você muda o foco para o cliente, prende a atenção porque você vai falar algo relacionado ao negócio dele. As pessoas gostam de ouvir sobre elas.


3. Mais informações e menos expertise


Por mais que você saiba a “dor” do mercado, evite expô-la. Afinal a dor do mercado pode não ser a dor dele.

Se você inicia falando que tem a solução para uma dor, o cliente pode declinar e entrar com objeções:

“Já tenho fornecedor”

“Não estou cotando”


Esteja ciente que em 90% das abordagens pelo cold call, encontram decisores com necessidades inativas ou latentes.

E depois? Perguntas!


Fica a dica

#coldcall#vendasb2b#prospeccao


Leia também:




5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo