Abordagem mal estruturada = objeção



Observe a abordagem abaixo:


VENDEDOR: Meu nome é fulano e sou representante de empresa X, especialista em Y. Nós ajudamos empresas como a sua a aumentar o faturamento em x% e quero 30 minutos para apresentar essa solução para você.


CLIENTE: Olha, antes que você continue quero falar que não tenho interesse. Eu já tenho um parceiro que está atendendo.


VENDEDOR: A minha proposta era uma reunião de 30 minutos para mostrar nossos diferenciais.


CLIENTE: Manda uma apresentação por e-mail que dou uma olhada e qualquer coisa entro em contato.


No exemplo acima a abordagem com o “Foco no Eu” gerou três objeções:


1. “Não tenho interesse”,

2. “Já tenho fornecedor” ;

3. “ Mande uma apresentação por e-mail”.


Se a abordagem não mostrou os “diferenciais” sendo inteligente, surpreendente vai ser pouco provável que o decisor aceite uma reunião.


A regra é: primeiro surpreenda, quebre padrões e prenda a atenção nos primeiros 60 segundos e depois pergunte e pergunte!

O decisor pediu a apresentação para descartar o contato.


Decisores experientes sabem que o vendedor vai tentar ultrapassar as objeções, mas aceita com facilidade enviar a apresentação.



Fica a dica e sucesso!


Leia também:




21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo