As chatices do Inbound marketing

Quando eu baixo um e-book ou quando me inscrevo para assistir um vídeo interessante, é como se eu fizesse uma dívida impagável, daquelas que crescem com juros exorbitantes..



Inbound Marketing é aquela estratégia de atrair leads através de bons conteúdos na rede. O que são esses 'bons conteúdos'? São artigos relevantes para o setor que você atua postado em blogs, vídeos no youtube ou no site da sua empresa. São  dicas importantes que vão fazer a diferença no negócios do seu cliente potencial, são e-books, webinars, guest posting, newsletters, entre outros.


É uma maneira de educar o seu seguidor e, na percepção dele, você passa a ser uma referência na área em que atua, além de aparecer com mais facilidade no Google, sonho de todo profissional.


E por que funciona?


Porque as pessoas estão mais exigentes e não basta você colocar sua marca em uma publicidade tradicional, uma revista, por exemplo, ou tentar telefonar para um decisor, que nunca te viu mais gordo, para agendar uma visita dizendo que o seu produto é o melhor ou que ele vai ter essa ou aquela vantagem.


Tentar vender “seu peixe” com e muito blá blá blá está se tornando mais complicado a cada ano. E eu já estou falando sobre  isso desde 2014..o que aliás pode ser lido aqui: 


http://www.dicasdamyrian.blog.br/2014/09/por-que-decisores-nao-respondem-e-mails.html .


Com a Inbound Marketing o cliente potencial é atraído até você, ao contrario de você ir até ele. É uma estratégia que deve ser usada em conjunto com a prospecção outbound.


Mas eu gastei $$$ para me formar, para adquirir conhecimentos, tenho mil anos de experiência e tenho que dar de graça?


Bem, não sei se você percebeu, mas a forma de vender e de fazer marketing está mudando desde o crescimento da internet e doar-se um pouco não vai leva-lo a falência, ao contrário vai dar uma “amostra grátis” de você, da sua empresa.


De quem você contrataria um serviço? De alguém que disponibiliza dicas incríveis em um blog e respondeu aquela sua dúvida ou daquele que só tem um site com e-mail e telefone?

Então para simplificar, segundo o Wikipédia, o Inbound Marketing consiste em:

É comum dizer no mercado que o Inbound Marketing não compra a atenção dos clientes, pois a empresa gera conteúdo altamente relevante para o consumidor que por sua vez procura tal conteúdo e acaba por encontrar a empresa.

Bem, até aqui tudo bem? Sim, se as pessoas usassem com moderação e um estilo próprio! Tudo que é demais e igual cansa, enjoa.


Desde que se começou a falar em Inbound Marketing e dos seus resultados positivos, tenho percebido uma avalanche de mesmice nos artigos, sempre com os temas: “não-sei-quantas dicas de tal coisa” , ou a mesma linguagem nos vídeos, nas frases, textos repletos de chavões, tudo excessivamente padrão... e a minha caixa de e-mail ficou lotada dos chatérrimos e insistentes e-mails de funil de vendas, com mais frases chavões e com as velhas e já tão usadas táticas de provocar urgência como:


“A minha sala de aula virtual tem capacidade para 1.000 pessoas, então chegue às 19:45 ou 19:50. Se você tentar entrar na sala depois disso e não conseguir, é porque os 1000 assentos virtuais já estarão lotados.


“Pra você ter uma ideia da dimensão do negócio mais de 150 pessoas já se inscreveram e eu sei que as vagas estão se esgotando.”



O que eu faço então?

Apesar de ter gostado do vídeo, excluo o meu e-mail da lista. 


Claro que o objetivo do vídeo é incentivar quem assistiu a fazer um curso ou comprar determinado serviço, mas acredito que é possível envolver esse futuro cliente, é possível conquistar e levar o cliente para a próxima etapa do funil sem ser chato.


Isso não é um funil de vendas, mas um funil de fuga!


O meu olhar de  quem já atuou em marketing e também meu sentimento como cliente potencial diz que três pontos podem ser considerados:


1. Não faça o seu cliente potencial sentir que a único propósito de disponibilizar aquele vídeo ou e-book é a sua inscrição/aquisição de algo. Isso não funciona em todos os casos. Pode queimar o teu filme, é a mesma estratégia daquele vendedor de varejo que fica andando atrás de você nas lojas tentando “empurrar” os produtos.


2. Entrar em contato com os leads que assinaram seus vídeos, que assistiram sua webinar gratuita, que curtiram seu artigo deve ser feito e faz parte da campanha, mas pense e repense no texto do e-mail, nas frases e principalmente na regularidade de envio das mensagens de atração!


3. Utilizar esta super estratégia não quer dizer que você tem que seguir padrões, ser igual e fazer tudo como uma receita de bolo. O sempre igual é chato, a mesmice idem. O legal é ser diferente! Chega de usar termos só porque virou modinha na boca de algumas pessoas ou em vídeos.


Chega de escrever artigos começando por “10, 9, 7, 15 dicas/maneiras.....”. Crie sua própria identidade de Inbound Marketing. Espalhe coisas diferentes na rede.


Fica a dica e sucesso!


Leia também:















3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo