Decisores não gostam de responder perguntas.





Essa é uma das crenças que ouço muito nos meus cursos e geralmente ela anda de mãos dadas com a crença “decisores são pessoas ocupadas”.


Decisores gostam de responder perguntas desde que não sejam perguntas chatas de qualificação.


Sei que é necessário fazer perguntas de qualificação para medir o potencial do cliente, mas podemos considerar intercalar com as de necessidade, certo?


A diferença é que sem intercalar a abordagem vira um interrogatório e intercalando, um diálogo.


Decisores não gostam de responder perguntas?


Se você pensa assim, se ouve objeções, provavelmente está fazendo perguntas erradas, pois através de perguntas eu consigo identificar insatisfações com fornecedores, processos e às vezes até preços.


E esse é o objetivo da abordagem no cold call.


Uma das características do ser humano é gostar de reclamar. É enxergar o copo vazio e ter a necessidade de falar o que não está bom, ou o que pode melhorar.


A pergunta tem essa capacidade de ancorar, de fazer o cliente relembrar algo que aconteceu há meses e que o incomodou profundamente.

E depois que ele falar, o agendamento, a proposta fica muito mais fácil.


E sabe o melhor? O cliente vai lembrar de você.


Fica a dica!

#prospeccao#vendasb2b#vendas#coldcall


Leia também:





15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo